teste.fw

Avião de Alok sai da pista em aeroporto de Juiz de Fora

Um avião que transportava o DJ Alok saiu da pista durante a decolagem no aeroporto em Juiz de Fora, da Zona da Mata mineira, no final tarde deste domingo (20). Não houve feridos e a assessoria do DJ disse que ele passa bem.

Alok Achkar Peres Petrillo tem 26 anos e é natural de Goiânia (GO). O DJ é atualmente um dos grandes nomes da cena eletrônica mundial. “Hear me now” é um dos hits mais populares lançados pelo artista.

Por telefone na noite deste domingo, a assessoria da Força Aérea Brasileira (FAB) informou inicialmente que houve uma “excursão de pista”, que o avião não chegou a derrapar, acendeu um alarme enquanto estava subindo, alertando alguma pane. Ainda segundo a FAB, seriam verificados quais procedimentos adotados neste caso.

Na manhã desta segunda-feira (21), em nota, a FAB disse que investigadores do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos realizarão nesta segunda a Ação Inicial da ocorrência envolvendo a aeronave e que este é o começo do processo de investigação e “possui o objetivo de coletar dados: fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos”.

Logo após o incidente, o artista se manifestou nas redes sociais. DJ Alok gravou imagens mostrando o avião e tentou dizer algumas palavras aos fãs. “Galera, fui decolar aqui… o avião…”, disse demonstrando nervosismo.

Ofegante, ele não conseguiu completar a frase e apenas continuou filmando. Na sequência publicou por escrito: “Estamos todos bem. Só consigo agradecer! Nascemos de novo! 20 de maio, meu segundo nascimento.”


Em outra rede social, Alok reiterou que ele e a equipe estão bem. “Estamos todos bem” Só consigo agradecer! Obrigado, Deus!”, escreveu.

A equipe do MGTV confirmou que nove pessoas, contando com piloto e copiloto, estavam na aeronave, um Cessna modelo 560X, prefixo PR-AAA. O avião pertence ao DJ e está em situação regular. O MGTV também apurou que o avião só deve ser retirado da pista nesta segunda-feira (21).

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo (Sedettur) comunicou que o incidente durante a decolagem da aeronave ocorreu por volta das 16h30 no Aeroporto Municipal Francisco Álvares de Assis, conhecido como Aeroporto da Serrinha.

Ainda em nota, a Sedettur declarou que os procedimentos de segurança foram acionados pela empresa que opera o aeroporto, assim como os contatos com o Corpo de Bombeiros e os órgãos ligados à Aeronáutica.

A Polícia Militar (PM), que acompanhou os trabalhos de segurança no local, também informou que, apesar de ter parado no fim da pista com o bico virado para baixo, o avião não sofreu sérios danos na fuselagem. Os bombeiros estiveram no local para limpeza e prevenção contra incêndio.

Em vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver a aeronave fora da pista e uma nuvem de fumaça.

No sábado (19), Alok fez um show com o cantor Luan Santana no Lavras Rodeo Festival, na cidade sulmineira de Lavras, e depois se apresentou na Festa Country, realizada no Parque de Exposições de Juiz de Fora. Neste domingo, ele se apresentaria no Pump Sunset, em Belém, Pará.

Ele e sua equipe alugaram um carro e cada seguiu para casa. O show no Norte do país foi cancelado. A informação foi confirmada em nota pela assessoria do artista.

“Informamos que na tarde de hoje, dia 20, houve um problema com a aeronave que transportava Alok e sua equipe durante a decolagem no aeroporto de Juiz de Fora, onde fizeram um pouso de emergência. O artista estava indo para Belém, local onde faria um show nesta noite, porém foi adiado. Ressaltamos que não houve feridos. Todos passam bem e estão indo para suas residências”, diz a nota.

No início desta semana, Alok anunciou em seu perfil oficial no Instagram que sua namorada, Romana Novais, perdeu o bebê que os dois esperavam.

Universitária presenciou ‘susto’ com avião
A universitária Sarah Carvalho foi uma das pessoas que estavam no Aeroporto da Serrinha esperando o DJ neste domingo.

Ela estava na companhia da mãe e de uma amiga, contou ao G1 que não foi ao show dele em Juiz de Fora porque tinha uma prova neste domingo de manhã.

“A minha única chance de vê-lo era no aeroporto. Ele chegou de carro, mas entrou por outro hangar. Ele apareceu caminhando na pista e fez gestos de que estava atrasado. Mesmo assim, ele foi até a grade e tirou fotos com todo mundo. E a gente ainda desejou boa viagem e falou para ele ir com Deus”, relatou a fã.

A universitária contou que viu a equipe embarcar e iniciar os procedimentos de decolagem. Então ela percebeu pessoas correndo na pista.


“Uma garota passou correndo e disse que tinha dado problema com o avião. A gente começou a correr. Eu entrei no meio do mato. Vi o avião naquele barranco, com a parte traseira levantada. Havia muita fumaça preta.”

A estudante conta que o susto foi grande.

“Eu cheguei na hora que ele estava saindo. As cinco pessoas da equipe saiu e os pilotos também. Fiquei tranquila quando vi que ele estava bem, embora parecesse assustado e em choque. Eu estou chocada. É algo que você nunca espera ver. A gente desejou boa viagem para ele. E isso aconteceu. Vi os carros do aeroporto chegarem e conversarem com as pessoas.”

Outro incidente

No final de outubro de 2017, outro avião saiu da pista do aeroporto de Juiz de Fora, mas no momento do pouso. O incidente é tecnicamente chamado de “excursão de pista”. A aeronave, que pertencia ao Hospital Dr. João Felício, foi parar perto de um barranco.

Na época, cogitou-se que o mau tempo influenciou no acidente e, à produção do MGTV, o presidente da Associação Pró-Serrinha, Alexandre Maestrini, disse que, como o aeroporto não tem sala de operação, os pilotos têm que se comunicar entre eles mesmos e também decidir por eles mesmos o que fazer.

“Sem o operador, o piloto não consegue ter informações da pista, nem condições de pouso, nem do tempo”, disse Maestrini.

Poucos dias depois, um processo de licitação foi concluído para que a administração do aeroporto, até então com a Prefeitura, passasse para uma empresa terceirizada.

Em janeiro deste ano, um monomotor derrapou e capotou na pista durante treinamento no Aeroporto da Serrinha. Como nos demais casos, ninguém se feriu.

*Colaboraram com a reportagem Daniela Ayres e Inácio Novaes

Via: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *